ASSEMBLEIA DE DEUS NO BRASIL

terça-feira, 22 de maio de 2012

NÓS SOMOS CARTA DE CRISTO

TEXTO: 2 Coríntios 3.2
"Vós sóis a nossa carta, escrita em nossos corações, conhecida e lida por todos os homens..."

INTRODUÇÃO

O apostólo Paulo, ao escrever à Igreja que estava na cidade de Corinto, declarou "vóis sóis a nossa carta". A primeira impressão é de que "eles", os integrantes daquela igreja eram portadores das credenciais legadas pelo apostólo. A figura bem empregada de uma 'carta' implica que esta tem como função primordial transmitir uma mensagem. Não há carta sem conteúdo. A regra básica que justifica a existência da carta implica na clareza e objetividade da mensagem, ou seja, o teor que ele se presta a transmitir. Uma carta permite ao leitor atento, ler o explícito ao mesmo tempo interpretar o implícito nas entrelinhas da mensagem. De uma forma ou de outra, Paulo queria que eles se conscientizassem de que, como carta, estariam abertas as várias possibilidades de leitura. Mas que eles não seriam cartas comuns. O versículo 3 diz que eles são "manifestos como carta de Cristo, ministrada por nós, e escrita, não com tinta, mas com o Espírito do Deus vivo (...)".

Outra impressão interessante é que, nessa linha de pensamento o texto  deixa claro que o teor da carta é "conhecida e lida por todos os homens" (v. 2). Ora, a pregação do evangelho de Cristo pode se processar ou não, dependendo da disposição de quem sai a evagelizar. Mas a carta conhecida e lida por todos os homens certamente é algo que vai além do verbalizar, de pregar a palavra para quem quiser ouvir. A carta escrita e lida é a nossa própria vida expressa e ofuscante, sem margens para nebulosidades, nem dubiedade. É a vida transparente, testificante e, por isso mesmo, comunicante.

Ao frisar que o teor da carta não foi escrito com tinta em tábuas de pedra, mas sim, em tábuas de carne em nosso próprio coração, o apostólo deixa claro que essa leitura só é válida a partir do ponto zero. É possível zerar a vida mesmo tendo experienciado fatos, pessoas e situações desconcertantes? A bíblia afirmar que sim, mesmo em face de contestações! "Pelo que, se alguém está em Cristo, nova criatura é, as coisas velhas já se passaram, eis que tudo se fez novo" (2 Co. 5.17); "Portanto, agora, nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito, por que a lei do Espírito de vida em Cristo Jesus me livrou da lei do pecado e da morte" (Romanos 8.1-2); "Mas, se andarmos na luz, como Deus na luz está, temos comunhão uns com os outros e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo o pecado" (1 João 1.7).

O teor da carta parece ser mais impactante na vida do mais vil pecador, do que na vida do "certinho de mais" que nunca se deviou. Talvez seja por isso que há um ponto zero a partir do qual passamos a ser carta de Cristo e o mundo que ficou para trás é página rasgada de nossa história. Mas, é preciso cuidado: "Convém atentarmos diligentemente para as coisas que ouvimos para que em tempo algum nos desviemos dela" (Hebreus 2.1). O versículo seguinte de segundo capítulo aos Hebreus indaga: "Como escaparemos nós, se negligenciarmos tão grande salvação?".

O rigor punitivo da palavra de Deus àqueles que brincam com as coisas espirituais se traduz no fato de que em Cristo temos liberdade, mas essa grande liberdade tras consigo grande responsabilidade. Este é o verdeiro teor contido na carta que somos nós, conhecida e lida por todos os homens. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário